Diário de um Transplante: Dias 8,9

sle

Sabe aquela sensação de desânimo ao acordar e saber que temos que nos preparar para fazer algo que não gostamos? Alguns sentem isso todos os dias e logo pensam: “Af, tenho que ir trabalhar de novo!”; “Hoje tem reunião, não acredito.”; “Mais um dia de aula! Não aguento mais!”.

Pois é, para quem não sabe, geralmente, nos dias de quimioterapia amanhecemos da mesma forma. Ninguém vai fazer quimioterapia dando pulos de alegria. O máximo que pode acontecer é acordar mais encorajado e determinado para enfrentar mais uma sessão, apesar de estar com um nó na garganta.

Para quem não sabe, antes de receber as células tronco, é preciso tomar uma quimioterapia de alta dosagem, ou seja, nível hard! E, geralmente, essa quimioterapia é tão forte a ponto de reduzir ao máximo ou exterminar por completo o câncer, porém, destruindo todas as células da medula óssea também! Assim, ficamos sem medula óssea, sem imunidade, sem células produtoras das células sanguíneas, etc.

E é aí que entra a história da medula óssea! Já que a quimioterapia é capaz de destruir, praticamente, todas as células do sangue, é preciso, então, uma maneira de repor essas células e fazer o corpo funcionar tão bem quanto antes! No caso do Transplante de Medula Óssea Autólogo, a medula do paciente é coletada (ver post sobre), e após o bombardeio das células, é recolocada. Já no caso do Transplante de Medula Óssea Alogênico, a quimioterapia bombardeia tudo (jogando as células no lixo, praticamente), e então, a medula óssea do doador, linda e saudável, é colocada no paciente para que seu corpo seja reestabelecido.

É um tanto quanto complexo, mas de maneira simples, dá pra perceber que isso realmente é um milagre intermediado pela Medicina! Uma obra de salvar vidas, recomeçar o organismo. É como se o corpo sofresse um restart e começasse a produzir células do zero! Não é lindo isso?!

Entãaao, voltando ao assunto, por esse motivo, este foi o dia em que acordei e pensei: “Ai, tenho dois dias de quimioterapia mega-power-master-blastar potente pela frente. Preciso aguentar firme!”.

20140906_192532aa

Se no primeiro dia foi difícil acordar, o que dirá no segundo dia de quimioterapia, já que os primeiros efeitos colaterais começavam a anunciar a chegada de dias difíceis. Corpo cansado, boca dolorida, olhos pesados, mas nada de desanimar, pois era apenas o começo….

Anúncios

2 respostas em “Diário de um Transplante: Dias 8,9

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s