Você está imune aos problemas?

São inúmeros os semelhantes fatos que acontecem na vida de cada um de nós. Muitos sabem a emoção de ganhar seu primeiro cachorrinho; a sensação do primeiro beijo; o sonho realizado ao entrar na faculdade; a calmaria do verdadeiro amor; a felicidade em ficar grávida; a realização da promoção tão esperada; a ansiedade do primeiro encontro; a euforia da primeira viagem planejada… Bom, já deu para perceber que a lista pode ser imensa, isso que estamos pensando apenas nas boas coisas que podem acontecer conosco em cada fase da vida.

Entretanto,

muitos, também, são aqueles que sabem o desespero, a dor, a agonia, a amargura, o temor que enfrentam diante das grandes e temíveis tragédias que podem nos assolar. Tragédias e aflições das quais não podemos fugir enquanto estamos vivos, muito menos ficarmos imunes pelo fato de termos escolhido andar com Deus.

Neste mundo não existe imunidade. A chuva cai e cairá sobre todos os telhados. Infelizmente, existe a grande diferença em que uns possuem telhados firmes, já outros, não possuem nem mesmo uma casa digna à qual possam se abrigar sob um telhado.

at-01

E quando a chuva vem com fortes ventos, água abundante do céu e ainda produzem velozes corredeiras de inundações?

Ta bom vai, deixar eu parar de falar por tantas metáforas assim…

O desemprego vai atingir a casa de muitos; a doença também já está preparada para chegar; a morte então, nem se fala, já está à espreita; a separação para muitos parece ser inevitável; a tristeza parece ter lugar especial na mesa de muitas famílias…

Apesar de muitos acontecimentos serem iguais e serem chamados pelo mesmo nome na vida de muitas pessoas, eles não são inteiramente idênticos. Quem sofre de câncer, não sofre do mesmo câncer. Até quem sofre do mesmo nome dado a um câncer, não o é acometido na mesma intensidade, da mesma forma; menos ainda o encara e o enfrenta de maneira idêntica aos demais.

Por isso, as causas e os inícios, por mais semelhantes entre si, não terão, necessariamente, o mesmo final, e nem precisam ter!

Muitos podem chegar para você e dizer: “Ah, porque eu tenho uma tia que…”, ” Com o meu avô aconteceu assim…”, “Nossa, a minha amiga passa pelo mesmo problema e com ela acabou em…”.

Existe um grande risco em ouvir histórias alheias: o risco de perder a si mesmo e se render ao fim que acometeu o outro.

“Os dias dos homens estão determinados; tu decretaste o número dos seus meses e estabeleceste limites que ele não pode ultrapassar.” Jó 14.5

Além de termos os dias já determinados pelo próprio Deus, Ele que nos “criaste o íntimo de nosso ser e nos teceste no ventre de nossa mãe” (Sl139.13,14), fomos feitos por um propósito especial, um objetivo celestial.

Cabe, então, a cada um de nós escolhermos como usaremos cada ano, mês, dia e horas que nos foram dados; cabe a nós escolher se buscaremos atingir o mesmo objetivo que fora projetado por Deus na criação da nossa vida, do nosso ser.

Uma escolha que fará de nós totalmente dependentes de Jesus, pois Ele disse: “sem mim vocês não podem fazer coisa alguma” (Jo 15.5b). Uma escolha que está unicamente sob nossa responsabilidade, e vai depender dela para que nosso telhado seja forte o suficiente para aguentar as pancadas de chuva da vida ou se ele será rapidamente levado e destruído…

Inspiração em O prudente e o insensato, de Lucas 6.46-49 .

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s